sexta-feira, 30 de junho de 2017

Combustível vital


Hoje, entre um pensamento e outro, percebi que vivo soletrando para as pessoas palavras de encorajamento, escrevendo meus textos como quase uma receita para não se ter medos. Entretanto, saboreio vários deles, diariamente!

Sim! Eu posso ter medo(s). Você também pode!

Eles são sinônimo de sobre-vivência algumas vezes, outras, eles nos mostram o valor que tem em nos fazer melhor do que somos. Quando os assumimos, quando os respeitamos e os convidamos para uma boa conversa.

Hoje, já de férias, assistindo a um episódio da minha série favorita “Greys Anatomy”, Meredith Grey, diz: “Ninguém acorda pensando ‘hoje meu mundo vai explodir’, ‘meu mundo vai mudar’, ninguém pensa isso. Mas às vezes acontece. Às vezes, nós acordamos, encaramos nossos medos, seguramos a mão deles, e ficamos ali, esperando, com esperança, prontos para qualquer coisa.”

Hoje, eu acordei e encarei um grande medo. Não lutei contra ele. Só fitei-o nos olhos, respirei fundo e decidi viver, mesmo com ele lá, aqui.

Percebi que nem sempre eles somem, e que quando eles ficam é pra lembrar que a gente não precisa ser forte o tempo todo, que eles podem permanecer e ainda assim não nos paralisar...

Hoje, te digo não pra lutar contra o seu medo, te digo para tentar enxergar o para além dele.

Porque a vida é assim, um dia da coragem, o outro do medo. A força nasce quando nos (re)conhecemos...

É, Meredith, hoje meu mundo explodiu... Mas, ainda bem que acredito em Fênix.

[Maria Vanessa Morais]